Curiosidades do Rali de Portugal

O Rali de Portugal é uma prova de desporto automóvel todo o terreno que tem vindo a ser realizada anualmente desde 1967.

Prova emblemática em piso de terra no desporto português, o Rali de Portugal viu o seu estatuto reconhecido a partir do ano de 2009 quando passou a ser incluído como uma das etapas do Campeonato do Mundo de Ralis. Cada edição da prova é uma autêntica passagem de modelos com os motores mais potentes, os pilotos mais audazes e habilidosos e a melhor tração às quatro rodas em exibição.

Conheça aqui algumas das curiosidades desta magnífica prova do desporto automóvel português e mundial.

As etapas mais longas

Para um rali de um país não muito grande e com os troços muitas vezes confinados a determinadas regiões, o Rali de Portugal apresentou ao longo da sua história algumas etapas bastante longas. Duas dessas etapas ultrapassaram mesmo a marca dos 50 quilómetros.

A primeira, e também a mais longa, foi a etapa de Arganil, realizada entre 1983 e 1986, e que tinha uma extensão de 56,5 quilómetros.

A melhor marca nesse troço, e que é deveras impressionante quando tomamos em consideração o facto do piso de rocha solta e terra e as curvas da serra, pertence à dupla formada por Hannu Mikkola e Arne Hertz com 37 minutos e 58 segundos.

O domínio de Ogier

O piloto francês Sébastien Ogier divide com o piloto finlandês Marku Allen o recorde de vitórias no Rali de Portugal com cinco para cada lado.

Em 2019, Ogier tentou destacar-se na liderança de número de vitórias mas uma prova ligeiramente abaixo do que teria sido necessário viu o piloto francês terminar numa mesmo assim honrosa terceira posição.

Por fim, falta destacar que o Rali de Portugal já conquistou o título de Melhor Rali do Mundo em cinco ocasiões, o que traz à etapa portuguesa do Campeonato do Mundo de Ralis todo o reconhecimento que esta merece.