Volta ao Mundo em 4×4

Parece tarefa impossível mas são já muitas as pessoas que se podem gabar de ter dado a volta ao mundo em automóvel.

Claro que há oceanos para atravessar, para além de inconvenientes da mais diversa ordem, mas existem diversas formas de contornar alguns dos maiores obstáculos.

A escolha do veículo ou veículos a utilizar é de suprema importância pois será o nosso carro que nos vai servir de transporte, e muitas vezes de casa, ao longo do caminho. Mas a recomendação mais básica é que se pretende ir à aventura, o melhor é conduzir veículos 4×4.

Existem duas formas principais de fazer a volta ao mundo de carro e vamos agora explorar um pouco cada uma delas.

Carro próprio

A grande vantagem de fazer a volta ao mundo com o mesmo veículo é poder logo à partida comprar um veículo de total confiança. Comprar carros usados ao longo do caminho é sempre um risco, principalmente se for numa situação em que comprador e vendedor não tenham uma língua em comum para comunicar.

No entanto, ter carro próprio do início ao fim quer dizer que nunca se pode abandonar o carro e, por exemplo, voar para atravessar uma zona mais problemática.

A outra questão é que ter carro próprio implicará sempre que este faça a travessia do Atlântico e do Pacífico, o que se torna mais dispendioso.

Trocar de carro ao longo do itinerário

Esta é a opção mais prática para quem planeia atravessar zonas de conflito armado ou áreas sem vias transitáveis.

Antes de partir, tente organizar os locais onde pretende adquirir os novos veículos e, se possível, contacte mesmo alguém nesses locais para poder ter à sua espera um carro de confiança.

Diversas plataformas online proporcionam troca de informações entre viajantes e pode obter aí dicas preciosas que lhe irão facilitar todo o processo.